Posts Tagged ‘nozes’

7 dicas científicas para a saúde!

science_in_food_500

 

1) Segundo a Revista Cientifica, Diabetes Care, consumir refrigerantes aumenta o risco de desenvolver Diabetes tipo II em 26% e este mesmo estudo coloca que o risco de desenvolver esta patologia pode ser de 5%  mesmo consumindo apenas 1 lata (350ml). Beba água e suco naturais! 

 

2) Segundo a Nutrition and Metabolism, o consumo de azeite de oliva extra virgem protege o fígado do estresse oxidativo causado pelo excesso de radicais livres imposto ao nosso corpo diariamente e danificam nossas estruturas celulares comprometendo o equilíbrio orgânico e favorecendo o aparecimento das doenças. Acrescente azeite de oliva extra virgem com 1 % de acidez em suas saladas!

 

3) Segundo estudo realizado na University of Adelaide, na Austrália, consumir cápsulas de alho durante 12 semanas, reduziu bastante os níveis de pressão sanguínea, sendo a dose de 960mg utilizada neste estudo.

 

4) Gorduras mono-insaturadas encontradas no abacate, nas nozes e no azeite de oliva aumentam o colesterol HDL (o bom colesterol) (Canadian Medical Association Journal). Acrescente nozes às suas refeições ou nos lanches intermediários. Dica: faça um mousse diferente! Bata abacate, mel e cacau no liquidificador e leve à geladeira por 2 horas! Fica uma delicia!!

 

5) A curcuma ou açafrão pode prevenir o risco de câncer no fígado. Acrescente cúrcuma no arroz cozido ou no tempero do frango (Nutrition and Metabolism).

 

6) Mulheres transpiram menos que homens quando se exercitam, mas nem por isso podem se descuidar com a hidratação. Durante o exercício, a recomendação do American College of Sports Medicine é garantir de 150 a 200ml de água a cada 15-20 minutos (Experimental Physiology). Beba água!

 

7) Pensamento positivo é tão importante como a educação para ter uma boa saúde, diz um estudo da Health Psychology. Controle sua mente e não fique doente!

 

Bem Estar e Saúde Consultoria Nutricional

Tatyana Dall’ Agnol (email: dagnol@terra.com.br)

Mestre em Atividade Física e Saúde (UCB/DF)

Especialista em Nutrição e Metabolismo (UNIFESP/SP) E Nutrição para o Fitness e Alto Rendimento (UNIFOA/RJ)

Anúncios

CONSUMO DE OLEAGINOSAS E SAÚDE

frutas-oleaginosas 

Estudos recentes sugerem os efeitos benéficos do pistache, nozes e amêndoas para saúde (2014 European Congress on Obesity). E que o consumo de nozes pode proteger o desenvolvimento de diabetes tipo 2 em indivíduos predispostos.

 

Estudos conduzidos com 49 indivíduos com sobrepeso ou obesidade, demonstraram que o consumo de 57g de pistache diariamente por 4 meses reduziu significativamente a glicemia, insulina e a resistência a insulina. Vale colocar ainda que não houve mudança ponderal (peso) nos indivíduos pesquisados (Medscape Medical News).

 

Em estudo realizado com 137 adultos com risco elevado para diabetes e que consumiram 43g de amêndoas por dia, durante 4 semanas, foi verificado que o grupo que consumiu as oleaginosas demonstrou menos fome, maior saciedade, sem ganho de peso em comparação com grupo que não consumiu.

 

Oleaginosas, como as nozes, têm sido associadas com a prevenção do risco de doença coronária através da redução nos níveis do LDL colesterol, triglicerídeos e nos níveis de glicose. Nos estudos realizados com diabetes tipo 2, foi verificado redução da glicose pós- prandial e insulina.

 

Além de serem alimentos com alta densidade nutricional decorrente do perfil lipídico, oleaginosas, como o pistache, são ricas em anti-oxidantes como catenóide.

 

Portanto, a inclusão de oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas, pistaches, macadâmia, etc) diariamente faz parte de uma dieta saudável.

 

Tatyana Dall’Agnol

Benutry Consultoria Nutricional

Conezima Q10 e Manutenção da Energia Celular!

 

Aproximadamente 95% da energia celular é produzida a partir de estruturas em nossas células chamadas de mitocôndrias. A Conezima Q10 (CoQ10), pertence a uma família de substâncias denominadas ubiquinonas e está incorporada dentro das mitocôndrias das nossas células, onde facilita a transformação de gorduras e açúcares em energia. Um grande número de evidências científicas demonstra que a habilidade de renovar a função mitocondrial tem um importante efeito na saúde humana como um todo.

Quando os níveis de CoQ10 diminuem, a habilidade das células para manter mesmo as funções metabólicas mais básicas, torna-se prejudicada. Além de produzir energia, a CoQ10 é um dos mais poderosos antioxidantes do nosso corpo, pois pode proteger o organismo dos radicais livres, que aceleram o envelhecimento e provocam doenças degenerativas.

As células cardíacas têm uma grande demanda de energia, e muitos estudos clínicos têm investigado o papel da CoQ10 nas funções cardíacas. Cientistas também observaram que a CoQ10 provê energia para órgãos cujas células requerem um alto nível de energia como os músculos, cérebro e rins. Atualmente, uma razão a mais para garantir níveis adequados de CoQ10 é o grande uso de medicamentos como as estatinas (drogas utilizadas para reduzir o colesterol e o LDL) por grande parte da população, pois é sabido que as mesmas depletam CoQ10. As estatinas têm sido associadas com uma redução dos níveis plasmáticos de CoQ10 em torno de 40%.

A seguir, algumas fontes alimentares de CoQ10: abacate, sardinha, cavalinha, soja, açaí, nozes, amendoim, gergelim, brócolis, carne bovina, salmão e espinafre. Como suplemento, pode ser encontrada na forma de comprimidos ou cápsulas em doses que variam de 50 a 200mg. Entretanto, o seu uso é recomendado somente mediante a prescrição de um nutricionista.

Tatyana Dall’ Agnol (www.benutry.com/email: dagnol@terra.com.br)

Benutry Consultoria Nutricional